Botelho nega assédio de partidos por cargos e descarta lotear secretarias em troca de apoio para eleições

Botelho nega assédio de partidos por cargos e descarta lotear secretarias em troca de apoio para eleições

Botelho diz que aliança com partidos será feito cima de projetos para a gestão municipal

Conteúdo/ODOC – O processo de pré-campanha segue agitado nos bastidores da disputa pela prefeitura de Cuiabá nas eleições deste ano. Bem posicionado nas pesquisas e com a chapa de vice ainda disponível e disputada, o deputado Eduardo Botelho (União) afirmou que o processo de negociação ocorre somente por meio de projetos.

Conforme o Portal O Documento vem noticiado, algumas siglas tentam emplacar o vice na chapa de Botelho, como o PP com a secretária de Assistência Social Grasielle Bugalho. Assim como o Partido Republicanos, que ameaçou romper a aliança com o pré-candidato, caso não tenha mais espaço no processo de composição.

“Nós não estamos trabalhando com cargos, não estamos trabalhando com propostas financeiras. A nossa proposta é em cima de projetos. É bom que se diga, nenhum partido veio com propostas diferentes disso para mim”, destacou Botelho, durante entrevista na Rádio Vila Real nessa terça-feira (18).

Botelho, que tem como principal apoio o governador Mauro Mendes, que é presidente do União Brasil em Mato Grosso, afirmou que não deve conseguir tantos partidos como Mauro conseguiu na época em que se elegeu prefeito da capital. “Não sei se vai ser o maior (arco de aliança), mas eu gostaria que fosse igual ao do governador Mauro Mendes. Mas eu não vou conseguir, porque ele teve onze ou doze partidos apoiando. Não vou conseguir tudo isso”, disse.

Botelho tem como ´principais adversários nessa campanha o deputado federal Abílio Brunini, representando o Partido Liberal do ex-presidente Jair Bolsonaro e a direita; além do deputado estadual Lúdio Cabral, representando o Partido dos Trabalhadores do presidente Lula. “Porém, nós queremos um arco de aliança grande para nós, principalmente pelo meu projeto, que é unir todos por Cuiabá”, acrescentou.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *