Deputado defende investigação, mas não vê prejuízo para a classe política de MT

Deputado defende investigação, mas não vê prejuízo para a classe política de MT

Cattani não vê prejuízo para a classe política de Mato Grosso por conta do pregão do arroz fazer ligação com Neri Geller

Conteúdo/ODOC – O deputado estadual Gilberto Cattani (PL), questionado pela imprensa sobre o pregão para importação de arroz do Governo Federal, que além de cancelado culminou na exoneração do secretário de Política Nacional do Mapa, ex-deputado federal Neri Geller (PP), afirmou que o caso é de Polícia Federal.

“Qualquer caso de corrupção é caso de polícia. Nós já tivemos lá atrás o Petrolão, depois tivemos o mensalão e agora o arrozão. Esse pessoal não cansa de fazer esse tipo de coisa. Agora precisa ser averiguado, apurado e punir os culpados”, disse.

“A irregularidade pode estar em qualquer lugar, ainda mais numa empresa tem um capital social de 80 mil e ganha uma licitação de R$ 70 milhões pra comprar arroz”, argumentou Cattani.

“E essa empresa tem pessoas ligadas e até parentes daquele que é responsável por fazer esse procedimento de pregão…então tem que ser investigado. É caso de Polícia Federal, com certeza”, afirmou.

Cattani não vê prejuízo para a classe política de Mato Grosso por conta do pregão do arroz fazer ligação com Neri Geller. “Aqui em Mato Grosso temos um ditado que diz cada qual com seu igual…eu acredito que todo mundo em Mato Grosso sabe quem é quem no cenário político, sempre souberam, é simplesmente como disse o próprio vice-presidente da República, disse que seria voltar a cena do crime, pronto, voltaram”.

Para Cattani, “se importar arroz vai prejudicar o Brasil todo. Nós temos arroz colhido e armazenado, não vai faltar, isso é garantia, mas o PT é assim mesmo, como diz meu amigo deputado Medeiros, o PT quando não está mentindo está roubando, quando não está roubando está mentindo”.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *