Deputado defende que siglas aliadas decidam sobre vice de Kalil e vê presidente da Câmara como favorito

Deputado defende que siglas aliadas decidam sobre vice de Kalil e vê presidente da Câmara como favorito

ÁBIO TARDIN-VICE-KALIL Fábio Tardin com o prefeito Kalil Baracat e o vereador Pedrinho Tolares, postulante a vice na chapa:

Conteúdo/ODOC – O deputado estadual Fabio Tardin (PSB), que apoia a candidatura à reeleição do prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, afirmou ao portal O Documento que a escolha do pré-candidato a vice-prefeito tem que – necessariamente – passar pelo entendimento com os dez partidos que fazem parte do arco de aliança da reeleição, e não apenas com o União Brasil.

“Tem que passar pelo crivo não só do União Brasil como dos dez partidos que formam a coligação que vai dar sustentação para o prefeito Kalil”, disparou Tardin.

“Isso tem que ser feito com muita tranquilidade, com diálogo. Temos que dialogar, até porque nós não vamos aceitar ninguém chegar e dizer: é fulano…isso não existe. Tem que ter diálogo, tem que ter respeito, não só no nosso partido, mas em todos do arco de aliança”, observou.

Apesar da posição, Tardin vê como nome mais forte para a chapa de reeleição, o do presidente da Câmara Municipal de Várzea Grande, vereador Pedro Tolares (União), o Pedrinho. “Eu tenho conversado com todos os partidos e a convergência é a de que o Pedrinho é o melhor nome. Agora, vamos fazer essa discussão no momento oportuno. Vamos discutir Várzea Grande e melhorar a nossa cidade”, destacou.

Conforme Fábio Tardin, “se for fazer uma análise de vice, é preciso observar que o vice tem duas coisas para ajudar numa campanha, uma é ajudar trazendo recurso e a outra é com voto. O Pedrinho tem essas duas condições – agora – quem vai definir isso é o grupo, os partidos do arco de aliança e, principalmente, o prefeito Kalil”, arrematou.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *