Deputado pede afastamento de Fávaro e mais dois ministros e defende CPI

Deputado pede afastamento de Fávaro e mais dois ministros e defende CPI

O deputado federal José Medeiros (PL-MT) criticou o depoimento do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro (PSD), ocorrido nesta quarta-feira (19) na Comissão de Agricultura da Câmara Federal, afirmando que não contribuiu em nada para esclarecer o escândalo envolvendo o leilão milionário para compra de arroz, que foi anulado pelo Governo Federal. Para Medeiros, Fávaro compareceu com um roteiro pronto e não elucidou as irregularidades nem a demissão de Neri Geller (PP) da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura.

O parlamentar, um dos autores da convocação do ministro da Agricultura, defendeu que a única maneira de investigar o escândalo envolvendo a importação de toneladas de arroz é através da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Ele questionou a justificativa de Fávaro para a demissão de Neri e argumentou que tanto o ministro da Agricultura quanto os ministros Paulo Pimenta (Secretaria Extraordinária de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul) e Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar) deveriam ser afastados de forma preventiva.

“Infelizmente, o ministro Carlos Fávaro não explicou nada. Assim como outros ministros, ele veio com um roteiro pronto e defendeu com veemência que o leilão do arroz foi correto e sem irregularidades. É difícil compreender diante de tantos pontos de interrogações. Por que suspenderam o leilão se não havia irregularidades? E por que a demissão do secretário Neri Geller? Sobre Neri, Fávaro justificou que foi uma medida preventiva para evitar dúvidas sobre o leilão. No entanto, se a demissão foi preventiva, então todos os envolvidos deveriam ter sido afastados com a mesma régua da moralidade, incluindo os ministros Fávaro, Pimenta e Teixeira, mas isso não ocorreu. Este é o governo Lula!”, destacou o deputado federal, que é membro da Comissão de Agricultura e um dos líderes da oposição na Câmara dos Deputados.

Sobre a CPI do Arroz, Medeiros afirmou que os depoimentos ensaiados de Fávaro e Neri nestes últimos dois dias devem contribuir para a instalação da comissão. Até o momento, cerca de 150 assinaturas foram coletadas na Câmara dos Deputados, sendo necessárias 171 para abertura da CPI.

“Apesar da pressão para evitar a CPI, há questões muito graves ocorrendo no Governo do PT que precisam ser esclarecidas. A demissão de Neri e a suspensão do leilão são apenas uma cortina de fumaça. A decisão de importar arroz prejudica os produtores brasileiros e a população. Já a anulação do leilão levanta suspeitas de irregularidades e corrupção. Precisamos investigar”.

O Governo Federal destinou R$ 7,2 bilhões para a compra de até 1 milhão de toneladas de arroz importado, sendo que no leilão cancelado seriam adquiridas 263 mil toneladas de arroz. Empresas sem capacidade técnica e financeira estariam encarregadas do fornecimento do grão. O ministro da Agricultura garantiu que um novo leilão será realizado pelo governo.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *