Governador lembra erros do passado e descarta “megalomania” para sediar Copa do Mundo Feminina

Governador lembra erros do passado e descarta “megalomania” para sediar Copa do Mundo Feminina

Mendes citou prejuízos ao Estado com a realização da Copa do Mundo de 2014 devido a corrupção e superfaturamento de obras

Conteúdo/ODOC – O governador Mauro Mendes afirmou que não aceitará propostas extravagantes para receber os jogos da Copa do Mundo Feminina de 2027. Estão descartadas, por exemplo, a criação de uma secretaria especial para gerenciar assuntos do evento e obras de grande escala.

Cuiabá foi escolhida na semana passada para sediar a Copa do Mundo Feminina, 10 anos após a Copa de 2014, mas ainda enfrenta problemas decorrentes dos projetos malsucedidos daquela época. A instalação do modal BRT é um resquício das obras fracassadas. O governo atual optou pelo BRT em vez do VLT, um projeto mais caro que foi interrompido devido a corrupção.

“É importante que façamos bonito e não cometamos os mesmos erros do passado. Que não tenhamos a megalomania de achar que são oportunidades de mudar a história e fazer disso um grande fracasso, como as chamadas obra da Copa [do Mundo de 2014]”, disse.

A polêmica começou com a criação da Secopa (Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo) durante o governo de Silval Barbosa, que tinha o objetivo de concentrar as ações esportivas e de obras do torneio. Mauro Mendes descartou a possibilidade de criar uma secretaria semelhante.

Segundo o governador, Mato Grosso tem outras prioridades, e ser sede de um evento internacional é secundário. A agenda de obras e serviços não pode ser alterada por um evento que durará apenas algumas semanas.

“Sediar um jogo da Copa, seja ela qual for, não pode alterar as nossas prioridades. Pode ser algo complementar, é mais um desafio que vai ser agregado a tantos outros, e que Cuiabá, espero que em novas mãos a partir de 2025, também cumpra seu papel”, pontua.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *