Mauro cobra de Lula anistia para condenados por 8 de janeiro e pacificação para o país

Mauro cobra de Lula anistia para condenados por 8 de janeiro e pacificação para o país

Governador sugeriu que o presidente deveria liderar essa iniciativa de perdão

Conteúdo/ODOC – O governador Mauro Mendes (UNIÃO) declarou nesta terça-feira (11) que apoia a anistia para os apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) que foram condenados pelos atos antidemocráticos ocorridos em 8 de janeiro, quando houve invasão e depredação das sedes dos Três Poderes, em Brasília. Mendes também sugeriu que o presidente Lula (PT) deveria liderar essa iniciativa de perdão.

“Precisamos de anistia. Temos que pacificar o Brasil e deixar para trás essa agenda de confrontos. O presidente Lula falou sobre isso e deveria ser o primeiro a defender essa ideia. Vamos encerrar o capítulo do 8 de janeiro, seguir em frente e mostrar na prática que superamos nossas diferenças, unidos por um Brasil melhor e um futuro promissor”, declarou Mendes em entrevista ao Poder360.

Segundo o governador, a atitude seria uma demonstração significativa do compromisso de Lula em governar o país sem ressentimentos e mágoas. Apesar de condenar as invasões e danos, classificando-os como “trágicos, lamentáveis e tristes”, Mendes afirmou acreditar que a maioria dos envolvidos eram “pessoas de bem”.

“É errado invadir o Congresso Nacional ou qualquer prédio público. Se sou contra invasões de propriedades rurais, por que apoiaria a invasão do Congresso? Não se pode invadir nem o Congresso nem a propriedade de ninguém”, completou.

Para Mendes, embora as condenações sejam justificadas, houve um erro na dosimetria das penas, comparando-as a uma inquisição e apontando exageros nas sentenças do Supremo Tribunal Federal (STF). “Temos criminosos que matam várias pessoas e são condenados a 12 anos. Aqueles que invadiram o Congresso estão recebendo penas de 18 anos. O tratamento dado a essas pessoas não é o mesmo aplicado a traficantes que causam grande mal à sociedade brasileira”, argumentou.

No mês passado, o STF condenou mais 10 pessoas pelos atos de 8 de janeiro, totalizando 216 sentenças até o momento.

 

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *