Neri Geller expõe “traição” e afirma que não volta para o MAPA enquanto Carlos Fávaro for ministro

Neri Geller expõe “traição” e afirma que não volta para o MAPA enquanto Carlos Fávaro for ministro

Neri diz que foi injustiçado com exoneração

Conteúdo/ODOC – O produtor rural e ex-secretário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, anunciou que não retornará ao órgão enquanto Carlos Fávaro estiver no comando. Geller afirmou que deseja o sucesso ao ministro, com quem tem uma relação de 30 anos, Geller, mas revelou estar magoado pela forma como foi exonerado.

Em entrevista à rádio Jovem Pan nesta quarta-feira (10), Geller deixou claro que foi Fávaro quem assinou sua demissão, no auge da controvérsia em torno do leilão do arroz, cancelado pelo governo federal na semana passada. “Não volto em nenhuma hipótese, com todo o respeito. Quero que o Fávaro faça um bom trabalho, mas comigo ele não conta mais”, afirmou Geller.

Durante depoimento à Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, Geller reiterou que o presidente Lula não solicitou sua saída do cargo. Segundo ele, o cancelamento do leilão mostrou que os erros não foram cometidos pela Secretaria de Políticas Agrícolas, que ele chefiava na época. Geller destacou que a decisão do certame partiu do gabinete do ministro Fávaro e reconheceu falhas no processo.

“Não me vejo como alguém que saiu fritado, saí de cabeça erguida, dando explicações sobre o que tinha que ser explicado. Mas acho que houve injustiça. Houve trapalhada do governo, e não foi no Neri”, disse Geller.

A demissão de Neri Geller ocorreu após suspeitas de ligação entre ele e as empresas vencedoras do leilão. Investigações apontaram que um filho e um ex-funcionário do então secretário eram responsáveis por intermediar a compra de mais de 260 toneladas de arroz com produtores.

 

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *