Pedido de licença de vereador não atrapalha trabalhos, diz presidente da Comissão de Ética

Pedido de licença de vereador não atrapalha trabalhos, diz presidente da Comissão de Ética

Vereador Rodrigo Arrua e Sá, que presidente a Comissão de Ética da Câmara Municipal

Conteúdo/ODOC – Foi lido em sessão ordinária desta terça-feira (11), na Câmara de Vereadores de Cuiabá, o pedido de cassação contra o vereador Paulo Henrique (PV), protocolado por parlamentares da oposição. Sete vereadores protocolaram o pedido de abertura de Comissão Processante para cassar o mandato do vereador, alvo da operação Operação Ragnatela.

O pedido é assinado pelos vereadores Demilson Nogueira (PP), Dilemário Alencar (União), Eduardo Magalhães (Republicanos), Luiz Fernando (União), Maysa Leão (Republicanos), Michely Alencar (União), Sargento Joelson (PSB). Agora a representação será enviada para a Comissão de Ética.

À imprensa, o presidente da Comissão de Ética, vereador Rodrigo Arrua e Sá (PSDB), ainda não sabe dizer qual será o tramite  do processo, ele argumentou que vai aguardar uma posição da Procuradoria da Casa de Leis.

“Foi lido hoje na sessão, deve chegar pra mim, aí vou tomar ciência de todo processo e as próximas providencias e encaminhar para Procuradoria, fazer o estudo jurídico e encaminhar, talvez, para o rito do Decreto 201/37”, disse.

Sobre a licença do vereador Paulo Henrique, o presidente da Comissão disse que não terá prejuízo no que se refere ao tramite do processo. “Não altera em nada. Na verdade, ele pediu licença para que ele pudesse ter mais tranquilidade para responder fora do Parlamento, e os trabalhos aqui na Câmara seguem normalmente”, declarou.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *