PL admite impacto nas eleições de prefeito após bancada votar contra prisão de Brazão

PL admite impacto nas eleições de prefeito após bancada votar contra prisão de Brazão

Ananias Filho disse que partido orientou bancada a votar contra a manutenção da prisão do suposto mandante de vereadora

Conteúdo/ODOC – O presidente do Partido Liberal (PL) em Mato Grosso, ex-prefeito de Rondonópolis, Ananias Filho, em entrevista no Jornal da Cultura, disse que a postura do deputado federal Abílio Júnior, pré-candidato a prefeito de Cuiabá pelo partido, que votou na Câmara Federal pela soltura do deputado federal Chiquinho Brazão (RJ), pode ter “julgamento” da população nas eleições deste ano.

Suspeito de ser um dos mandantes da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL), em 2018, no Rio de Janeiro, Brazão está preso preventivamente desde 24 de março por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

“O PL votou e vai ter que ser submetido ao julgamento da população. Foi uma discussão técnica e o pessoal de Mato Grosso votou pelo ‘não’. Isso é claramente uma discussão ideológica. Nossos parlamentares seguem a linha ideológica do Bolsonaro e não vão deixar de acolher os pensamentos deles. Discuti com os parlamentares antes da votação e eles discutiram que iam acompanhar a favor da bancada”, disse Ananias Filho.

A Câmara dos Deputados manteve, por 277 votos favoráveis, a prisão em flagrante e sem fiança do deputado Chiquinho Brazão. Houve ainda 129 votos contra a prisão e 28 abstenções. O Partido Liberal foi a única bancada da Câmara que orientou seus integrantes a votar contra a manutenção da prisão do congressista.

Da bancada de Mato Grosso, formada por oito deputados federais, cinco se posicionaram em favor da soltura de Chiquinho Brazão, sendo o próprio Abílio Júnior, Amália Barros, José Medeiros e a deputada Coronel Fernanda, todos do PL, e o depurado Coronel Assis (União).

Source link

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *