“Se reagir tem que ir pra vala”, afirma Assis sobre caçada a assassino de sargento

“Se reagir tem que ir pra vala”, afirma Assis sobre caçada a assassino de sargento

Coronel Assis e outros seis deputados teria disseminado informações falsas durante sessão na Câmara Federal09

Conteúdo/ODOC – O deputado federal Coronel Assis (PL) lamentou a morte do sargento da Polícia Militar, Odenil Alves Pedroso, afirmando que esse crime não pode ser aceito pela sociedade mato-grossense. Odenil foi assassinado com um tiro na cabeça em Cuiabá, enquanto trabalhava na UPA da Morada do Ouro.

Cabe ressaltar que o parlamentar foi comandante geral da Polícia Militar de Mato Grosso e sabe de perto as necessidades dessa pauta.

“Se isso estiver ligado ao crime organizado, é algo muito grave. Mostra que eles [criminosos] estão ultrapassando limites inaceitáveis. Confio na minha instituição, que está trabalhando incansavelmente para resolver esse caso e capturar esses criminosos, esses facínoras, que são verdadeiros psicopatas sociais”, declarou.

O sargento foi baleado na cabeça enquanto comia em uma lanchonete em frente à UPA da Morada do Ouro. Ele foi socorrido imediatamente e levado ao Hospital Municipal de Cuiabá, mas não resistiu e faleceu durante a cirurgia.

O autor do disparo contra o sargento não foi localizado, e não há informações sobre outros envolvidos no crime. O comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Alexandre Mendes, determinou que todas as unidades da PM realizem uma “caçada sem precedentes” aos criminosos.

“Planejar um crime dessa natureza demonstra um nível de crueldade e uma intenção clara de matar. A partir desse momento, devemos buscar essas pessoas e levá-las à Justiça. Se houver resistência, o destino deles deve ser o cemitério, pois é inadmissível uma situação dessas, seja com qualquer cidadão, especialmente com um policial no cumprimento de seu dever”, finalizou Assis.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *