Stopa nega pressão política e garante que recuo de pré-candidatura foi pessoal: “saio de cabeça erguida e sem mágoa”

Stopa nega pressão política e garante que recuo de pré-candidatura foi pessoal: “saio de cabeça erguida e sem mágoa”

Stopa disse que se dedicará à formação de chapas de vereadores e descartou a vice

Conteúdo/ODOC – O presidente do PV em Mato Grosso, o vice-prefeito de Cuiabá José Roberto Stopa, afirmou após o anúncio de que o deputado Lúdio Cabral seria o escolhido da Federação  PT, PV e PCdoB como candidato do grupo, que a desistência de sua pré-candidatura foi uma decisão pessoal após muita reflexão e que não houve pressão para ‘sair da jogada’.

“Não houve pressão de ninguém para que eu não fosse candidato, foi tudo devidamente conversado, devidamente alinhado, sem mágoa nenhuma. Saio daqui de cabeça erguida. Foi uma decisão que tomei com os companheiros de partido, conversando com minha família, conversando com o senador [Carlos Fávaro], conversando com o Lúdio, conversando com a federação, portanto, não há mágoa de forma nenhuma”, declarou.

Lúdio disputava internamente pelo favoritismo da Federação com o vice-prefeito José Roberto Stopa (PV), que também estava presente e anunciou o recuo da disputa. Também estava presente na reunião, o ministro Carlos Fávaro (PSD), que é presidente do PSD, base aliada do presidente Lula (PT)e está integrado em apoio a federação.

Stopa ainda esclareceu que não pretende ser vice de Lúdio e informou que o PV também não indicará nomes da sigla para tal.  “O PV pode indicar o vice? Não, não existe possibilidade. Por que não existe? Não é que o PV não queira, não. Nós estamos numa federação. Nós já temos ali três partidos. Nós precisamos ampliar. E no momento que você precisa ampliar, tem que vir partidos de fora, extra federação. A federação já tem um compromisso aqui. Nós não estamos tratando aqui de projeto egocêntrico que tem… ‘Ah, a estopa tem que ser vice’. Ah, o ‘PC do B tem que indicar o vice’. Não, o projeto é maior”, explicou o vice-prefeito.

Essa é a segunda vez que Stopa não ganha favoritismo na federação. A primeira vez foi em 2022, quando desistiu de disputar ao governo após desentendimento com também Lúdio.

 

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *