“Tenho café no bule e musculatura”, diz Jayme Campos sobre intenção de disputar a sucessão de Mauro Mendes

“Tenho café no bule e musculatura”, diz Jayme Campos sobre intenção de disputar a sucessão de Mauro Mendes

Sem citar nomes, senador disse que existe ala política que quer deixá-lo de fora das discussões sobre as eleições de 2026

Conteúdo/ODOC – O senador Jayme Campos (UB) deixou “no ar” novamente a possibilidade de uma possível candidatura ao Governo em 2026. O parlamentar que é ex-governador, ex-prefeito Várzea Grande e hoje está no segundo mandato no Senado, fez questão de deixar claro novamente na sexta-feira (31), que não está fora de cogitação entrar na disputa.

“Eu não sou aquele candidato que vou chegar de última hora com uma candidatura, eu faço minha base e é o que estou fazendo como senador da República. Tenho andado o estado, tenho viabilizado recursos para os municípios mato-grossenses, então quem vai fazer essa avaliação se eu mereço ser reeleito senador ou eleito governador, vai ser a população. Eu não imponho candidatura, nunca impus”, disse em entrevista ao programa Tribuna, da Rádio Vila Real.

Apesar da declaração, Campos aproveitou para alfinetar adversários e aliados que não cogitam seu nome como possível sucessor do governador Mauro Mendes (União Brasil), que é de seu mesmo grupo político, mas que não leva o nome do correligionário como opção.

“Eu já fui governador, então, não aceito no processo eleitoral, ainda mais agora, nos altos dos meus 73 anos, não posso aceitar ser tratado como traque né? Eu tenho uma história. Agora fazer grupinhos e dizer que o Jayme Campos tá fora? Ai não né amigo, eu tenho ‘café no bule’, sei que posso fazer, tenho musculatura, tenho bons amigos, tenho bom serviço prestado aqui, e ninguém pode excluir assim a história de Jayme Campos”, ressaltou.

“Até porque ninguém ganhou eleição como eu ganhei. Disputei seis eleições e ganhei as seis. De qualquer forma, eu estou fazendo a minha parte, e lá na frente, eu vejo. Porque gosto de deixar claro que eu não vivo de política, eu gosto de fazer política”.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *