Uma semana após petista perder mandato, vereador alvo de operação pode ser cassado em Cuiabá

Uma semana após petista perder mandato, vereador alvo de operação pode ser cassado em Cuiabá

Oposição protocolou pedido de abertura de comissão processante contra Paulo Henrique

Conteúdo/ODOC – Uma semana após a vereadora Edna Sampaio (PT), ser cassada pela acusação de rachadinha na Câmara de Cuiabá, uma nova comissão processante foi aberta com objetivo de investigar denúncias contra o vereador Paulo Henrique (PV),

O parlamentar do Partido Verde foi da Operação Ragnatela, deflagrada na semana passada pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco).

O parlamentar teve o carro e o celular apreendidos e denúncias apontam que ele teria se aproveitado de sua influência para garantir a liberação de licenças e alvarás de shows promovidos supostamente organizado por uma facção. Ele ainda teria recebido vantagens financeiras pelo envolvimento.

Diante das denúncias, a oposição, Maysa Leão (Republicanos), Michelly Alencar (União), Luiz Fernando (União), Dilemário Alencar (União), Sargento Joelson (PSB), Demilson Nogueira (PP) e Eduardo Magalhães (Republicanos), fizeram um requerimento de abertura de uma comissão processante.

“Os vereadores solicitam a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Cuiabá que o grave caso que envolve o nome do vereador Paulo Henrique seja remetido à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, para os devidos encaminhamentos, devendo a apontada Comissão emitir parecer sobre o caso, observando o devido processo legal e o direito a ampla defesa e do contraditório ao parlamentar”, afirma a representação.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *