Vereador de Cuiabá nega envolvimento com facção criminosa por meio de casa de shows

Vereador de Cuiabá nega envolvimento com facção criminosa por meio de casa de shows

Conteúdo/ODOC – Paulo Henrique (MDB), vereador em Cuiabá, negou qualquer envolvimento em eventos das casas de show investigadas por suposta ligação com o crime organizado em Mato Grosso.

Ele afirma que essas empresas já haviam sido autuadas por irregularidades. Em nota publicada nas redes sociais na quarta-feira  (5), Paulo esclareceu seu suposto envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro por facção criminosa, que usaria casas de show para o crime.

“Jamais exerci qualquer poder de influência na liberação de eventos, pois tal atribuição não compete ao meu cargo. Recordo que as casas de show citadas tiveram diversas fiscalizações e foram inclusive autuadas”, afirmou.

“Até o momento, a única informação oficial disponível é a da autoridade policial, que mencionou a necessidade de mais informações sobre os fatos que envolvem a minha pessoa. Não tenho relação com os fatos que assessores realizam em sua vida particular”, completou.

A Polícia Civil também identificou o envolvimento do promotor de eventos Rodrigo Leal no suposto esquema criminoso. Rodrigo, que é servidor da Câmara dos Vereadores de Cuiabá, teria movimentado cerca de R$ 24 milhões entre 2021 e 2022, apesar de ter informado à Receita Federal uma renda anual de R$ 95 mil no período. Ele foi demitido ontem da função de cerimonial na Câmara pela presidência.

Matheus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *