Conmebol veta mudança para novembro e oficializa retirada de Copa América da Colômbia

A Conmebol anunciou oficialmente, nesta quinta-feira, que a Copa América não será disputada na Colômbia. O país passa por distúrbios políticos que levaram a protestos violentos nas últimas semanas. Com a decisão da entidade, a competição acontecerá apenas na Argentina a partir de 13 de junho. A entidade ainda não determinou oficialmente a realocação dos jogos.

Ao longo desta quinta-feira, o Governo da Colômbia indicou que pediria o adiamento da competição para uma data em que o público seja possível nos jogos. E usou como argumento o agravamento da pandemia, não os protestos no país. No entanto, a Conmebol vetou a possibilidade.

“Tendo em vista a solicitação formal do governo colombiano de reprogramar a CONMEBOL Copa América para o mês de novembro, a CONMEBOL informa o seguinte:

Por razões relacionadas ao calendário internacional de competições e à logística do torneio, fica impossível transferir a Copa América 2021 para o mês de novembro;

A CONMEBOL agradece o entusiasmo e o compromisso do Presidente da República da Colômbia, Iván Duque, e seus colaboradores, assim como do Presidente da Federação Colombiana de Futebol, Ramón Jesurún, e de sua equipe. Certamente no futuro surgirão novos projetos conjuntos para o crescimento do futebol colombiano e sul-americano;

A CONMEBOL garante a realização da CONMEBOL Copa América 2021 e informará nos próximos dias a realocação dos jogos que deveriam ser disputados na Colômbia “, diz a nota.

Os locais preparados para receber as partidas até agora seriam Monumental , Mario Alberto Kempes Malvinas Argentinas e Único de Santiago de Estero. Outras possibilidades seriam Bombonera, do Boca, o estádio do Independiente, o do Racing, e o Único de La Plata.

CBF atenta

A CBF informou, na última semana, que acompanhava o caso de perto e não gostaria de ver uma situação parecida com a do jogo entre Atlético-MG e América de Cali, que foi paralisado várias vezes com atletas respirando gás lacrimogênio . Do lado de fora, torcedores protestavam e bombas eram jogadas.

A retirada da Colômbia já havia sido debatida nas reuniões que aconteceram para escolher onde seriam as finais da Libertadores e da Sul-Americana, ambas em Montevidéu, no Uruguai.

Procurada, a CBF informou que ainda não há posição oficial sobre o assunto.

Matheus