Fluminense recebe proposta por Nino de quase R$ 30 milhões do Tigres, do México

Um dos clubes da Série A que mais se reforçou no mercado, o Fluminense pode perder seu primeiro jogador: Nino. O zagueiro de 24 anos, campeão olímpico com a seleção brasileira em 2021, é um dos mais valorizados do elenco tricolor e recebeu uma proposta do Tigres, do México, de U$ 5 milhões de dólares (R$ 28,3 milhões na cotação atual). A janela de transferências no país abriu nesta segunda-feira, e as negociações estão em andamento.

A informação da proposta mexicana foi divulgada pelo jornalista Victor Lessa, da Rádio Globo, e confirmada pelo ge, que apurou o clube interessado e os valores envolvidos. Apesar de nunca esconder o sonho de jogar na Europa, Nino vê com bons olhos a possibilidade de atuar no futebol mexicano, mas a diretoria tricolor ainda não bateu o martelo.

Nino tem 136 jogos e oito gols com a camisa do Fluminense — Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

O que pode fazer melar o negócio é a repartição da quantia. O Fluminense tem 60% dos direitos econômicos de Nino, ou seja, teria direito a U$ 3 milhões de dólares (R$ 16,9 milhões) – os outros 40% são do Criciúma. A diretoria tricolor acredita que o zagueiro vale mais do que U$ 5 milhões de dólares e considerou o valor que receberia nessa operação baixo, por isso tenta aumentar a sua fatia.

Depois das Olimpíadas, Nino já havia recebido uma proposta do Oriente Médio, mas não quis sair. Desta vez, o jogador considera ser uma oferta irrecusável, onde vai ganhar quatro vezes mais o que recebe atualmente e já manifestou ao Fluminense sua vontade de ir. Diante disso, a diretoria tenta fazer uma negociação parecida com a da venda do Pedro em 2019.

Nino foi campeão olímpico pela seleção brasileira em Tóquio, no Japão — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Na época, os direitos econômicos do atacante eram divididos igualmente entre Fluminense e Artsul. Mas mesmo com só 50%, o Tricolor ficou com € 8 milhões de euros (R$ 36,5 milhões na cotação de 2019) dos € 11 milhões de euros (R$ 50,2 milhões) pagos pela Fiorentina, da Itália, por 80% de Pedro. No acordo, o Flu manteve 20% e se comprometeu a dividir com o Artsul o valor de uma futura venda.

Em três anos no Flu, Nino alcançou o status de titular absoluto e disputou 136 jogos e marcou oito gols.

Nino chegou ao Fluminense por empréstimo do Criciúma em 2019, ainda na gestão Pedro Abad, com opção de compra de 50% fixada em R$ 5 milhões. Já no mandato de Mário Bittencourt, o clube exerceu a opção, que foi paga da seguinte forma: R$ 2 milhões parcelados e o repasse de um crédito de R$ 3 milhões que o Corinthians devia ao Tricolor. Mas na negociação, o Flu conseguiu ficar com mais 10% dos direitos econômicos pelo mesmo valor, totalizando os 60% atuais.

Fonte: Ge

Matheus