Justiça torna jogador do Cuiabá réu por esquema de manipulação de jogos

Em decisão proferida na quarta-feira (15) o juiz Alessandro Pereira Pacheco, da 2ª Vara Estadual de Repressão ao Crime Organizado e à Lavagem de Capitais do Estado de Goiás, recebeu a denúncia do Ministério Público daquele Estado contra o lateral-direito do Cuiabá Esporte Clube, Mateus da Silva Duarte, o Mateusinho, por participar de um esquema de manipulação de jogos para beneficiar apostas esportivas. Na época ele atuava no time Sampaio Correa, do Maranhão.

Um procedimento investigatório criminal apurou a atuação do grupo especializado em corrupção em âmbito esportivo, mais especificamente em partidas da série B do Campeonato Brasileiro de 2022.

“Tendo sido angariados elementos probatórios que evidenciaram a suposta manipulação de resultados nas competições esportivas, perpetrada por uma verdadeira organização criminosa voltada a corromper atletas profissionais para assegurar a ocorrência de eventos determinados nas partidas e, com isso, angariar elevados ganhos em apostas esportivas”, citou o juiz.

Em novembro do ano passado os líderes da organização prometeram, e deram, vantagem patrimonial indevida ao alterar o resultado da disputa entre os times Sampaio Correa e Londrina, pela séria B.

Mateusinho foi um dos atletas do Sampaio Correa que teria aceitado a vantagem patrimonial indevida para alterar o resultado do jogo. Na partida ele foi o jogador que cobrou um pênalti. O intermédio com a organização teria sido feito pelo jogador Ygor de Oliveira Ferreira (Catatau).

“As condutas foram devidamente individualizadas, não havendo inépcia ou qualquer nulidade que possa macular a peça inaugural. Isto posto, presentes os pressupostos necessários e considerando que não configura hipótese para se propor acordo de não persecução penal, recebo a denúncia”, decidiu o magistrado.

Fonte: GD

Matheus