Rodolfo Landim, presidente do Flamengo é denunciado pelo Ministério Público Federal por gestão fraudulenta

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, e mais quatro pessoas foram denunciadas por gestão fraudulenta e envio indevido de recursos ao exterior pelo Ministério Público Federal (MPF). De acordo com a denúncia segundo o Globoesporte.com, o mandatáio e demais acusados participaram de uma operação que resultou na perda de R$ 100 milhões a fundos de pensão de funcionários de estatais.

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo é denunciado pelo Ministério Público Federal por gestão fraudulenta. (Foto: Getty Images)

Ainda de acordo com a acusação, o esquema fraudulento funcionou entre os anos de 2011 e 2016 e foi atuado no Fundo de Investimentos em Participações (FIP) Brasil Petróleo 1, que captou recursos da Funcef (aposentados da Caixa), Petros (da Petrobras) e Previ (do Banco do Brasil).

O procurador Anselmo Lopes, falou sobre a denúncia que tramita na 10ª Vara de Justiça Federal: “Por todo o exposto, conclui-se que os acusados Luiz Rodolfo Landim Machado, Demian Fiocca, Nelson José Guitti Guimarães, Geoffrey David Cleaver e Gustavo Peixoto concorreram, conjuntamente, para a prática do crime previsto no art 4º, caput, da Lei 7.492/1986, ao atuarem ardilosamente para permitir o investimento em empresa estrangeira.”

A pena para esse tipo de condenação pode ser de três a 12 anos de prisão, além do pagamento de multa. A assessoria do Fla não se pronunciou sobre o caso, e nem deverá falar nada, já que informou apenas que o assunto não diz respeito ao clube.

Matheus