Apático, Cruzeiro só empata com Vila e chega ao 4º jogo seguido sem vitória

Nada de vitória. Apático, com muitas dificuldades para construir jogadas, o Cruzeiro só empatou por 1 a 1 com o Vila Nova, nesta segunda-feira, no Independência. Os goianos saíram na frente, com Clayton, e os donos da casa empataram minutos depois, com Giovanni. Os dois gols no Horto foram em cobranças de pênaltis.

Antes do jogo com o Villa, o Cruzeiro empatou por 0 a 0 com o Botafogo e foi derrotado para Avaí (1 a 0) e Remo (3 a 1). A última vitória do time de Vanderlei Luxemburgo aconteceu em 8 de outubro, quando derrotou o líder Coritiba por 3 a 0 no Couto Pereira.
Com o resultado, o Cruzeiro chega aos 40 pontos, mas permanece na 14ª colocação da tabela. Primeiro clube do Z4, o Londrina, com 35, poderá diminuir ainda mais a diferença para a Raposa em caso de vitória sobre o Remo, às 19h desta terça-feira, no Baenão, em Belém.
Na próxima rodada, o Cruzeiro enfrenta justamente o Londrina, no Estádio do Café, no Paraná. A partida está marcada para as 21h30 de sexta-feira (5). O Vila Nova, por sua vez, entra em campo apenas no domingo (7), às 18h15, no Oba, em Goiânia, local da partida contra o Guarani.

Chuva e paralisação

As fortes chuvas em Belo Horizonte causaram problemas no Independência. Além de atrasar por alguns minutos em função da queda de energia no estádio,  o jogo precisou ser paralisado  aos 12′ pela condição meteorológica. A partida só foi retomada 37 minutos depois, quando o estado do gramado permitiu a realização do confronto.

O jogo

Dentro de campo, o Vila aproveitou a condição muito ruim do gramado para assustar o goleiro Fábio aos 12′. No único lance de perigo antes da paralisação do jogo, a bola sobrou limpa para Clayton, que chutou firme da intermediária e obrigou o camisa 1 do Cruzeiro a fazer grande defesa.

Saiba mais

  • Cruzeiro x Vila Nova: jogo em BH foi paralisado por forte chuva; veja fotos
    Cruzeiro x Vila Nova: jogo em BH foi paralisado por forte chuva; veja fotos

Após a paralisação, também foi da equipe goiana a primeira boa oportunidade. Desta vez, com desfecho positivo para os visitantes. Aos 30′, Lucas Ventura fez pênalti infantil em Alesson, que tentava dar uma bicicleta dentro da área. Clayton cobrou no canto direito, tirou de Fábio, e converteu. 1 a 0 .

A resposta do Cruzeiro foi na mesma moeda. Após jogada trabalhada – a primeira da Raposa no jogo -, Wellington Nem recebeu dentro da área, fintou Rafael Donato e recebeu a falta do defensor. Dewson Freitas marcou o pênalti. Na cobrança, Giovanni marcou para igualar o placar no Horto aos 39′. 1 a 1 .
Diante de um Vila Nova totalmente fechado, o Cruzeiro, de enorme pobreza técnica, não conseguiu infiltrar na área adversária. Como também não finalizou de média distância, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo passou a maior parte do segundo tempo sem sequer assustar o goleiro Georgemy.
Já os visitantes, que também não tiveram atuação destacada, reforçaram a marcação e passaram a jogar nos erros do Cruzeiro. Quase sempre em lances de bola parada, chegaram perto do gol de Fábio duas vezes, aos 32′ e aos 35′, ambas com Rafael Donato. Mas nada que alterasse o placar final da partida.

CRUZEIRO 1X1 VILA NOVA

Cruzeiro
Fábio; Rômulo (Flávio), Léo Santos, Eduardo Brock e Felipe Augusto; Adriano (Norberto), Lucas Ventura e Giovanni (Marcinho); Wellington Nem (Keké), Bruno José (Marcelo Moreno) e Thiago. Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Vila Nova
Georgemy; Moacir, Rafael Donato, Renato e Willian Formiga; Pedro Bambu (Tiago Real), Dudu e Arthur Rezende; Diego Tavares (Kelvin), Clayton (Rafael Silva) e Alesson. Técnico: Higo Magalhães
Gols: Clayton (aos 30’1ºT) e Giovanni (aos 39’1ºT)
Cartões amarelos: Willian Formiga e Diego Tavares (Vila Nova); Léo Santos e Adriano (Cruzeiro)
Motivo: 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 1º de novembro de 2021 (segunda-feira), às 19h
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias e Helcio Araujo Neves (PA)
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)
Thiago Mattar/ superesporte

Matheus