Fazendeiro que matou onça-pintada e postou vídeo debochando é preso

enedito Nédio Nunes Rondon acusado de matar uma onça, no dia 27 de fevereiro, em Poconé, e depois gravar vídeos debochando da situação, foi preso pela Polícia Civil da cidade, nessa segunda-feira (18). Ele estava foragido desde o início do mês.

Conforme a Polícia Civil, a equipe da Delegacia de Poconé em parceria com a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) montaram uma força tarefa na região para localizar Benedito.

Nas investigações foi descoberto que o pecuarista estava escondido no Estado de Mato Grosso do Sul durante o período.

Benedito se apresentou nessa segunda-feira (18) na Delegacia de Poconé e teve o mandado de prisão preventiva cumprido pelos oficiais. Durante o interrogatório o homem permaneceu em silêncio. Ele será encaminhado para audiência de custódia ficando à disposição da Justiça.

Relembre o caso

Benedito Nédio Nunes Rondon teve a prisão preventiva decretada com base nas investigações da Polícia Civil em razão de um vídeo que circulou na internet, em que aparecia ao lado da onça morta, com uma pistola em cima do corpo do animal. “Aqui não tem mamãe e não tem papai. É lapada do ‘língua preta’”, diz.

Ele continua debochando do animal. “Você não vale b*sta nenhuma. Sua filadaputa”. O homem ainda faz uma fala zoofílica, dizendo que se o animal fosse fêmea, daria uma ‘cochada’.

No dia 4 de abril, a defesa do fazendeiro afirmou que o vídeo é antigo e que o homem não assassinou o animal. O pecuarista segue foragido.

Em suas alegações, o advogado Anderson Nunes de Figueiredo diz que o vídeo foi gravado há mais de um ano. Também afirmou que a arma que aparece no vídeo não foi a usada para matar o animal.

De acordo com a defesa, os vídeos são antigos e teriam sido editados. Também nega que Benedito tenha assassinado a onça-pintada.

Matheus