Novo confronto com suspeitos de atacar Confresa, MT, deixa mais um morto

Mais um integrante do grupo que atacou Confresa, no Estado de Mato Grosso, no início de abril, e que se escondeu no Tocantins, foi morto na noite desta segunda-feira, 8, em confronto com a força policial formada por policiais militares de cinco estados, que leva o nome de Operação Canguçu. Ele foi alvejado e levado para o hospital de Marianópolis, mas não resistiu. Outros cinco criminosos foram presos, sendo dois por participação direta no ataque e os outros três por dar apoio logístico ao grupo.

O novo confronto ocorreu entre o Povoado Café da Roça e a Fazenda Jan, em Pium, após suspeitos serem localizados pela Polícia Militar e pela Rotam do Tocantins. Nenhum policial se feriu durante a operação. Um fuzil foi apreendido com o homem morto.

A Operação Canguçu, formada por mais de 300 policiais, continua em busca dos assaltantes. Segundo a Polícia Militar do Tocantins, os criminosos estão cercados e sem saída, tendo ficado dias escondidos nas copas das árvores e se alimentando de espigas de milho e sal de ureia, usado para a alimentação de gado. Essa é considerada uma das maiores operações para capturar criminosos do país.

No dia 9 de abril, a quadrilha do Novo Cangaço, com cerca de 20 membros, invadiu Confresa para roubar uma transportadora de valores. Durante a ação, eles atearam fogo em veículos na base da PM na cidade. Apesar de explodirem artefatos dentro da transportadora, eles não conseguiram levar o dinheiro. O bando fugiu para o Tocantins, utilizando barcos a motor nos rios Araguaia e Javaés.

Já foram apreendidas 17 armas, dentre elas dois fuzis .50 e 11 AK-47, carregadores, milhares de munições, coletes balísticos, capacetes balísticos, materiais explosivos e detonadores, além de coturnos, luvas, joelheiras, cotoveleiras, balaclavas e mochilas.

Buscas por grupo criminoso que está escondido no Tocantins completou um mês nesta terça-feira (9).

Fonte: Rede Jovem News

Matheus