Seja bem vindo ao nosso portal de notícias.

02/12/2023 7:57 am

Paraense está entre os 15 mortos em operação contra quadrilha que já dura três semanas no Tocantins

Um paraense está entre mortos em tiroteio com policiais durante a operação Canguçu, que já dura três semanas no Tocantins. Desde o início da operação, já são 15 criminosos mortos e dois presos até esta quinta-feira (4).

Segundo a força-tarefa, o paraense fazia parte da quadrilha que participou de assalto à empresa de transporte de valores no interior do Mato Grosso, há quase um mês. Depois da ação, o grupo fugiu para o interior do Tocantins.

Outro crime que ele estaria ligado seria a invasão em abril ao quartel da Polícia Militar de Confresa, no Mato Grosso, segundo a Polícia.

De acordo com as forças de segurança, os criminosos estavam escondidos na mata e usavam nos pés sacos de fibras sintéticas. Uma estratégia para se deslocar pela mata sem deixar rastros.

Criminoso usava sacos de fibras sintéticas para tentar despistar a polícia — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Criminoso usava sacos de fibras sintéticas para tentar despistar a polícia — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Polícia prendeu em Araguaína um homem de 30 anos, apontado como líder da quadrilha. Ele alugou as casas em Redenção usadas como apoio antes do assalto em Mato Grosso.

A Polícia afirma que ele usou nome falso e fugiu para o Tocantins depois de que dois suspeitos foram presos em Redenção.

O local foi usado pela quadrilha antes de saírem em direção à rodovia BR-158 para a invasão ao quartel da PM do Mato Grosso e assaltar uma empresa de transporte de valores. Depois da ação, os criminosos fugiram para o interior do Tocantins.

Para localizar os assaltantes uma força-tarefa foi montada com militares do Pará e outros quatro estados.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do TO, a operação Canguçu já dura quatro semanas. Três assaltantes foram presos, 15 morreram em confronto com a Polícia e suspeitos ainda seguem foragidos. As buscas não tem prazo para acabar.

A Gerência de Combate ao Crime Organizado do MT investiga a participação de outros criminosos paraenses na ação em Confresa, próximo à divisa com o Pará, no dia 9 de abril.

Na segunda-feira (1º) a operação Canguçu chegou à sua terceira semana de buscas pelos criminosos. Durante este período, armas de guerra e milhares de munições foram apreendidas.

A força-tarefa para caçar os criminosos conta com cerca de 350 policiais de cinco estados, três helicópteros, embarcações, drones e cães farejadores. As buscas no território tocantinense começaram no dia 10 de abril e não têm um prazo para acabar.

Os governadores de Tocantins, Goiás e Mato Grosso visitaram a base da operação na semana passada e afirmaram que o objetivo é encontrar até o último criminoso.

Fonte: g1 Tocantins

Veja também

ESPORTES| POLICIAL

MP de Goiás deflagra nova fase de operação sobre manipulação de resultados em jogos do Brasileirão

POLICIAL

Vítimas de chacina são identificadas e pedreiro suspeito do crime é preso em MT

POLICIAL

Polícia Militar apreende 42 tabletes de cocaína e prende homem por tráfico de drogas

POLICIAL

PM apreende drogas, recupera TVs roubadas e prende suspeito em flagrante

POLICIAL

Homem é condenado a 18 anos de prisão por tentar matar esposa na frente de bebê em MT

POLICIAL

Polícia Militar apreende seis tabletes de maconha e prendem três pessoas por tráfico de drogas