Tenso, Emanuel cancela coletiva e corre atrás de advogados em Brasília

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) resolveu tomar chá de sumiço depois que a Polícia Federal deu uma batida e cumpriu 21 mandados contra sua gestão, especificamente na área da Saúde.

Na última sexta (3), Emanuel afirmou que iria dar uma entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira (2), para tentar explicar as suspeitas de crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, contratação ilegal, pagamento irregular e perturbação de processo licitatório contra integrantes de seu staff e empresas que faturaram R$ 45 milhões de verbas federais, inclusive para combate à Covid.

Sentindo a gravidade da situação – e da consistência das investigações da PF e do MPF – o prefeito decidiu cancelar a entrevista coletiva e ir para Brasília, onde deve se reunir com uma banca de advogados – a mesma que o defende no caso do Escândalo do Paletó.

Matheus