Variante indiana da Covid é identificada em passageiro que desembarcou em Garulhos

O Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, identificou um caso confirmado da variante indiana do coronavírus em um passageiro brasileiro que desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos oriundo de um voo da Índia e seguiu para o Rio de Janeiro, onde mora na cidade de Campos dos Goytacazes.

A variante indiana é considerada mais transmissível do que a forma tradicional do vírus e tem sido apontada como responsável por uma explosão de casos de Covid-19 na Índia recentemente, que transformou o país asiático no novo epicentro da pandemia.

De acordo com a Secretaria de Saúde de São Paulo, o passageiro que teve a variante indiana diagnosticada, de 32 anos, foi identificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que é responsável pelo monitoramento nos aeroportos.

No entanto, ele embarcou em um voo doméstico para o Estado do Rio de Janeiro após desembarcar em Garulhos.

“O órgão federal informou à pasta estadual sobre o caso positivo quando o passageiro já havia embarcado em voo doméstico para o Rio de Janeiro. A amostra positiva foi enviada ao Lutz e o sequenciamento finalizado nesta quarta-feira”, disse o órgão em nota.

Segundo a secretaria, ainda não há registros de um caso autóctone desta linhagem no Estado de São Paulo.

A secretaria acrescentou que iniciou as medidas de vigilância epidemiológicas necessárias junto aos municípios imediatamente após ser comunicada pela Anvisa.

“Foi solicitada a lista completa dos passageiros do voo, além dos nomes de todos os funcionários do aeroporto, laboratório e dos contatos do passageiro para isolamento e monitoramento. As equipes de vigilância do Rio de Janeiro também foram imediatamente notificadas para o acompanhamento do caso”, afirmou.

Matheus